Marcadores

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Abraçar o mundo


Eu pesava que pudesse abraçar várias causas ao mesmo tempo, no entanto me deparei com uma extrema correria.

Eu achava que pudesse ser eficiente em tudo aquilo que eu estivesse me responsabilizado a cumprir, porém, percebi que fiquei responsável por fazer coisas demais.

Eu tenho sede de resolver tudo que aparece à minha volta, e por insistência minha me ponho a fazer muitas coisas ao mesmo tempo. E no fim me aparece uma grande frustração: a de perceber que os resultados poderiam ser melhores em todos eles se eu me dispusesse de tempo e não apenas de vontade!

Mas eu me sinto feliz em fazer pelo menos um pouco daquilo que eu gostaria, e triste por não poder dar o melhor de mim em tudo que faço.

Enfim, ninguém tem uma vida perfeita!!!!

E todo dia é dia de mudança... toda hora é hora de rever os conceitos!!!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Sobre o pianista Marcelo Bratke


Nossa, como é bom viver cultura, ouvir bons sons e sintonizar energias fantásticas!!!


Assim, foi minha experiência na última quarta feira (18/08) aqui em São Luís. Tive o privilégio de ir à orquestra apresentada por Marcelo Bratke e uns jovens músicos eruditos populares em homenagem a Ernest Nazareth.


 Apesar de gratuita, a apresentação única não lotou o Teatro Arthur Azevedo, fato este que me despertou certa tristeza, pois uma orquestra de alta qualidade, com um pianista brasileiro bem conceitudo mundo afora, e não tendo a desculpa de "estava caro"  era de se esperar que todos quisessem prestigiar.  Bom, mas EU FUI!!! E iria novamente! 


Devo confessar que me senti meio extraterrestre ao perceber que nunca havia tido um contato tão próximo com a música como tive recentemente, pois ter a oportunidade de trocar idéias com Marcelo Bratke e com os jovens que hoje vivem de música, e conhecer um pouquinho da história deles, não tem preço!


 O trabalho de Bratke é diferenciado pelo fato desse resgate que ele faz com jovens que até então não tinham perspectiva com a música. Esse trabalho entre música e resgate social resulta numa incível valorização cultural social.


Parabenizo Marcelo Bratke pela iniciativa e agradeço por ter conseguido prestigiar o seu trabalho aqui no Maranhão e que eles voltem mais vezes!!!